22 dez

Versos do poeta marginal François Villon ganham reedição

A Editora da Universidade de São Paulo traz novamente ao cenário brasileiro a obra do poeta francês François Villon nas traduções do poeta Sebastião Uchoa Leite, desta vez superando os méritos da edição pioneira da Editora Guanabara, de 1987, pois a amplia, corrige, e apresenta os poemas na língua de origem. Villon, no Brasil, foi traduzido anteriormente por Péricles Eugênio da Silva Ramos e Afonso Félix de Sousa e, mais esparsamente, por Décio Pignatari e Augusto de Campos, mas foi com a tradução de Uchoa Leite que ganhou maior vulto sua obra “brasileira”.

De Villon – famoso não mais por sua obra do que pelo percurso marginal – ficou uma obra sólida e uma biografia inexata, de que não se confirmam fatos, datas, pessoas. Sabe-se que ele nasceu em 1431, em Paris, chamado François de Montecorbier (adotando posteriormente o Villon de seu pai adotivo); cursou bacharelado e recebeu grau de Mestre em Artes da Universidade de Paris; mudou-se da capital francesa após matar um padre numa briga de rua em 1455; perdoado, voltou no ano seguinte, mas logo, com alguns comparsas, assaltou um colégio e partiu novamente, para fugir, outra vez, da lei; viveu algumas passagens por prisões francesas (Meung-sur-Loire, Châtelet), para, após sua prisão em 1462, por participar de outra rixa, ser condenado à morte; entretanto, mais uma vez perdoado, sua pena foi a de banimento de Paris, e desapareceu definitivamente. Não se sabe quando, onde e em que condições morreu.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: