sobre o impacto da dicotomia natureza e cultura na antropologia

7 out

Trato nesse ensaio de como a separação entre o mundo da natureza e o da cultura vem sendo abordada pela Antropologia, sendo, ao mesmo tempo constituinte de sua forma de apreender o mundo. A principal ideia defendida é de que a dissolução da dicotomia natureza/cultura pode contribuir para a elaboração de uma abordagem antropológica mais reflexiva, mas ao mesmo tempo, deve ser tratada com cautela, pois pode gerar ambiguidades e paradoxos. Nesse sentido, pretendo evidenciar principalmente que a afirmação de que a natureza é socialmente constituída é tão social quanto a afirmação de que a natureza é objetiva e independente de nós. Inicialmente, buscarei contextualizar a discussão sobre a arbitrariedade da separação entre os domínios da natureza e da cultura dentro da dinâmica entre visões intelectualistas e empiristas que fundamenta a matriz disciplinar antropológica. Em seguida, abordarei como alguns autores vêm demonstrando a arbitrariedade da dicotomia em questão. Também discutirei a questão no que concerne à abordagem antropológica da arte e a diferenciação entre os domínios do mito e do ritual, estrutura e performance. Por fim, tratarei de como a problematização da dicotomia natureza e cultura implica em reformulações da teoria e da metodologia antropológica. (Por Tatyana de Alencar Jacques)

Baixe o número da Primeira Mão publicada pelo PPGAS/UFSC

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: